Terapias

Tamanho da letra

Como prevenir doenças com óleos essenciais - Os benefícios da aromaterapia

Óleos Essenciais podem prevenir doenças mas a aromaterapia é muito mais que isso.

A base da aromaterapia, sob o ponto de vista de terapia, é a utilização de óleos essenciais que são substância aromáticas extraídas principalmente por destilação de várias partes dos vegetais como cascas, flores, folhas, rizomas, caules sementes etc. Os princípios ativos dos óleos essenciais atuam de diferentes formas nas plantas e em nós:

Na planta: Atuam como hormônios ajudando seu crescimento, afastam insetos indesejados, contribuem para a polinização;
No ser humano: Atuam sobre os sistemas linfático, imunológico, digestivo, cardiovascular, respiratório e geniturinário num nível físico além de também ter uma atuação num nível psicológico - os óleos essenciais tem um papel fundamental no tratamento de casos de estresse, ansiedade, depressão enxaqueca, falta de libido e medos.
O ponto a salientar é que como a aromaterapia faz parte da medicina ayurvédica, uma medicina holística milenar praticada ainda nos dias de hoje na Índia, ela tem quatro preceitos básicos de saúde: 1) exercícios físicos, 2) relaxamento profundo, 3) melhoria na qualidade de pensamento e 4) alimentação orgânica. Portanto, vale dizer que, a aromaterapia é uma opção de vida que nos ajuda a sentir bem fisicamente, mentalmente e emocionalmente e que tem como ferramenta para restaurar o equilíbrio do corpo e do espírito, o poder das plantas, o poder dos óleos essenciais.

A diferença entre essa definição e a tradicional de que a aromaterapia é a cura pelos óleos essenciais é basicamente a preservação da saúde versus a cura. Não há necessidade de estarmos doentes para fazermos uso da aromaterapia. Muito pelo contrário, a aromaterapia pode nos ajudar e muito a preservar nossa saúde, como se faz o uso da aromaterapia na prática.

Massagens

 

Os óleos essenciais são substancias extremamente concentradas. São necessários de 40 a 50 Kg de folhas secas e ramos terminais de eucalipto para se produzir um quilo de óleo essencial de eucalipto e, no caso da rosa-marroquina (Rosa centifólia L.) pode-se chegar a 5 toneladas de pétalas para se obter um quilo de óleo essencial de rosa. Portanto, os óleos essenciais não devem ser aplicados diretamente na pele quando for fazer massagens aromaterapêutica. Devem sim, primeiro serem diluídos em carreador (óleo vegetal como óleo de sementes de uva, amêndoas-doces, gergelim, girassol, abacate, jojoba etc.).

Vamos agora exemplificar o uso dos óleos essenciais na drenagem linfática usando óleos essenciais imunoestimulantes que são indicados para os casos de retenção de água, obesidade e celulite. O sistema linfático é uma malha de pequenos vasos e espaços celulares espalhados pelo corpo todo que atua como um sistema de drenagem auxiliar ao sistema venoso eliminando produtos catabólitos originários do metabolismo celular. Esse sistema faz parte do sistema imunológico uma vez que ao longo do sistema linfático existem os linfonodos (gânglios linfáticos) que capturam os microorganismos e outros corpos estranhos.

Como fazer a massagem - Adicione três gotas de cada um dos óleos essenciais de alfazema e alecrim para 20 ml de um carreador como amêndoas-doces. Outros imunoestimulante são os óleos essenciais de tomilho, camomila, limão, zimbro, cipreste e bergamota.

Inalações

A inalação úmida é muito usada para combater problemas do trato respiratório como gripes, resfriados, garganta irritada e sinusite. O óleo essencial de eucalipto (Eucalyptus globulus Labill), por exemplo, é muito usado em inalações para quando o peito está congestionado. Basta adicionar quatro gotas de óleo para um litro de água e cobrir a cabeça com uma toalha e respirar o vapor, por no máximo dez minutos. As inalações exigem alguns cuidados: 1) Vá para a cama após fazer a inalação a fim de evitar tomar friagem. 2) Teste o vapor com as mãos para não se escaldar com o bafo quente da fervura. 3) Ponha uma venda sobre os olhos para que o vapor não venha prejudicá-los. 4) Caso sofra de asma, faça um teste piloto experimentando a inalação aos poucos (visto que o vapor pode desencadear um ataque asmático em certas pessoas).

Banhos aromáticos e escalda-pés

As espumas de banhos higienizam, dão maciez e suavidade à pele, além de ampliar o prazer do banho comum através da ação psicológica das essências sobre o sistema nervoso que acontece mesmo se uma diminuta quantidade do óleo essencial for absorvida pela pele. O ideal é estarmos de posse de um banho aromático que já contenha o óleo essencial diluído em uma base saponácea, ou seja, já pronto para tomarmos banho.

O banho-espuma pode ser usado tanto em banheira quanto em chuveiro. No caso de chuveiro, o banho-espuma é dispensado sobre uma bucha vegetal usada para massagear o corpo enquanto se toma o banho.

Os escalda-pés são feitos com sais que já contém o óleo essencial. Os sais produzem um efeito sinérgico com os banhos aromáticos intensificando os efeitos relaxantes e potencializando seus efeitos terapêuticos. Entretanto, os sais com óleos essenciais podem também ser usados individualmente em escalda-pés para fazer relaxamento. Se ficarmos com os pés imersos em água quente dentro de um balde por pelo menos uns quinze minutos (enquanto assistimos a um programa de TV, por exemplo), o óleo irá migrar através da pele e cair na circulação sangüínea e nos vasos linfáticos. Isso irá propiciar os efeitos terapêuticos do óleo essencial, óleo este que veio misturado ao sal que diluímos na água para fazer o escalda-pés.

Aromatização ambiental

Em setembro de 1995, foi publicado um artigo pela revista médica inglesa The Lancet (vol. 346 n.8976), sobre a substituição de drogas alopáticas, que tinham efeitos colaterais sérios, pelo aromatizante ambiental com alfazema para aliviar casos de insônia. Como exemplo a revista ilustra com o caso de um paciente idoso que se medicava com 10mg de temazepam há mais de um ano para poder dormir. Uma semana após a suspensão dos medicamentos e sob efeito da aromatização ambiental com alfazema o paciente voltou a dormir de oito a dez horas por noite, assim como em outros pacientes foi constatado os mesmos efeitos, provando a eficácia da aromatização ambiental com alfazema para insônias.

A aromatização ambiental com spray de menta (Mentha piperita L.) é excelente para crianças que tem dificuldades para se concentrar nos estudos.

Existem várias outras maneiras de se aplicar a aromaterapia na prática como compressas, bandagens aromáticas, cataplasmas etc., porém, vale ressaltar uma das formas mais comumente usadas pelas pessoas, ou seja, os travesseiros aromáticos.

Travesseiros aromáticos

Uma das preocupações fundamentais que devemos ter com os travesseiros aromáticos é se eles tem procedência, ou seja, se são feitos com ervas selecionadas, se tem filtros para conter as ervas. O que acontece é que ao dormirmos sobre o travesseiro, noite após noite, acabamos por triturar a erva. O filtro evita a saída de partículas de pó que podem causar alergias. É importante também saber se os travesseiros são feitos dentro dos preceitos da aromaterapia, isto é, se tem aproximadamente uns 20% do princípio ativo na forma de ervas para permitir que o sono seja suave e agradável. Enfim, podemos também observar visualmente se o acabamento é prestimoso e perguntar para a loja se o fabricante do travesseiro é da área de saúde.

Precauções e dicas para terapêutas profissionais

A massagem aromaterapêutica é contra indicada em pessoas que tem câncer, febre, algum tipo de infecção, ossos quebrados, trombose, queimaduras, ruptura de ligamento, bolhas, erupção, veias varicosas, problemas cardíacos, asma ou ainda que acabaram de sair de cirurgias.
Óleos essenciais que foram extraídos por solventes como acetona, hexano, éter de petróleo, benzeno etc., não são recomendados para fins terapêuticos uma vez que, caso haja resíduos tóxicos, eles seriam absorvidos pela pele. O método de prensagem como ocorre no caso dos cítricos e destilação a vapor d'água ainda são os recomendados.
Observe sempre a toxidade do óleo essencial. Veja se não há qualquer restrição de uso sobre a pele, na gravidez, pressão sangüínea alta, epilepsia etc. Alguns dos óleos essenciais tóxicos são: absinto, anis, arruda, artemísia, óleo de casca de canela, óleo de broto, talo e folha do cravo-da-índia, funcho, gualtéria, hissopo, losna, orégano, poejo, sassafrás, sálvia officinalis, segurelha, tomilho e tuia.
Nunca recomende a ingestão de óleo essencial. O óleo essencial para esse fim tem que ser de grau farmacêutico e tal prescrição pode ser feita somente por um médico qualificado.
O veículo de massagem não precisa ficar restrito a óleos vegetais. Existe também no mercado um lipogel neutro que é um líquido viscoso e límpido feito a base de ésteres do ácido alfa-hidroxi, propileno glicol e glicerina que tem grande afinidade com a pele. Sua grande vantagem é o fato de hidratar a pele enquanto se faz a massagem e não ficar rançoso, seu tempo médio de duração chega a dois anos.





Texto do engenheiro químico Adão Roberto da Silva - Diretor comercial da Brasil Portrait


© É proibida a reprodução, cópia, republicação, redistribuição e armazenamento por qualquer meio, total ou parcial © Copyright 1992 a 2018
-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
As informações relacionadas à saúde, contidas em nossos sites, tem caráter informativo, cultural e educacional. O seu conteúdo não deverá ser utilizado para autodiagnóstico, autotratamento e automedicação. Nossos conteúdos são formados por autores independentes e assessorias de imprensa, responsáveis pela origem, qualidade e comprometimento com a verdade da informação. Consulte sempre um profissional de saúde para seus diagnósticos e tratamentos ou consulte um profissional técnico antes de comprar qualquer produto para sua empresa.
----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
As informações publicadas, nos sites/portais, são de responsabilidade de seus autores e não refletem necessariamente a opinião da
 
IAOL - Integração Ativa On-Line Editora Ltda. (11) 4411-6380
Artigos Relacionados
:.
:.
:.
:.
:.
Comentários